Buscar:   meu ip é  54.224.121.67      saiba mais

  Indique para um amigo

 

Projetos da ADRA ajudam faixas etárias mais vulneráveis da sociedade

GOVERNADOR CELSO RAMOS, SC ... [ASN] Apesar de atuar em vários tipos de projetos ao redor do mundo, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) é responsável por ações significativas em prol de crianças e adultos em situação de vulnerabilidade social. Não se trata apenas de pessoas com carência física, mas emocional e espiritual e que precisam ser atendidas em projetos permanentes e consistentes. Durante o encontro do Instituto de Liderança Profissional da ADRA (APLI), que acontece até dia 13 de agosto em Governador Celso Ramos, em Santa Catarina, o jovem brasileiro Danilo Avileis, que trabalha com captação de recursos para ajuda a projetos da América do Sul na ADRA Noruega, explicou à ASN como funciona esse financiamento mundial e salientou que trabalhos nessa área de pessoas em vulnerabilidade são muito bem vistos pelos noruegueses.

Avileis, com formação superior e especializações em economia e política, afirma que a ADRA Noruega, por estar situada em um país financiador, tem a missão de disponibilizar recursos que permitam a concretização dos projetos em locais mais necessitados como América Latina, África e Sudeste Asiático. Uma das atribuições do brasileiro, que está há um ano e meio nessa função no país europeu, é ajustar os projetos para que sejam efetivamente implantados na prática. Ele explica que grupos sociais com maior risco como mulheres e crianças, por exemplo, recebem muita atenção. No Peru, por exemplo, atualmente há um projeto financiado pela ADRA Noruega, através da agência daquele país, que proporciona assistência integral para crianças e adolescentes abandonadas pelos pais ou cujos pais não têm condições de arcar com seu desenvolvimento. “Só que além de auxiliar as crianças e adolescentes, o trabalho é realizado com famílias que potencialmente podem se tornar vulneráveis posteriormente. É preventivo também”, acrescenta Avileis. O projeto é gerenciado pela ADRA do Peru e atende inicialmente 120 famílias desde janeiro deste ano. O investimento previsto para cinco anos é de 700 mil dólares.

Colômbia – Segundo Oscar Torres, diretor nacional de projetos da ADRA Colômbia, que também participa da APLI em Santa Catarina, no país sul-americano a agência está fazendo a diferença para famílias pobres em relação a sua reintegração social. Torres explica que o governo colombiano desenvolve um grande projeto através de agentes sociais que trabalham para que a população mais carente tenha acesso a serviços públicos e privados essenciais. Foram estabelecidas metas para isso que alcançam todos os departamentos (equivalentes aos estados brasileiros) da Colômbia. E a ADRA daquele país está inserida dentro do projeto governamental com a responsabilidade de melhorar a vida para 26 mil famílias da microrregião do departamento de Bolívar (com abrangência de 13 municípios). “Segundo avaliações técnicas feitas pelo governo colombiano, a ADRA é uma das ONGs com mais sucesso em participação nesse grande projeto social”, comenta Torres. Chamam a atenção da sociedade, também, ações da ADRA colombiana em prol de mulheres sem renda e que precisam manter suas famílias. Capacitações em confecção e serviços de embelezamento, juntamente com orientações a respeito de empreendedorismo, garantem o sustento das participantes desse projeto de cinco anos que acontece em Cartagena, Bogotá e Bucaramanga, podendo capacitar até 60 mulheres a cada três meses. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Fonte: http://www.portaladventista.org


Voltar



  • Publicidade
© 2008 News Datahouse Datahouse
home |contato