Buscar:   meu ip é  54.224.121.67      saiba mais

  Indique para um amigo

 

Como pastorear 24 igrejas cochilando em barcos

 


Maria Rocha Pereira, à direita, rema no barco numa tarde de domingo perto de sua igreja e casa em Barreirinhas. Ela e sua família adventista do sétimo dia trabalham como pescadores ao longo do Rio Preguiça. [photos by Ansel Oliver/ANN]


A Igreja Adventista do Sétimo Dai na região de Alazão precisa transferir-se de local a cada poucos anos para antecipar-se às mutantes dunas de areia.


O Pastor Raimundo Viana conduz uma pequena reunião devocional durante uma de suas visitas à Igreja Adventista de Alazão a cada dois meses. Ele tinha que falar alto para ser ouvido acima do vento que empurrava as dunas de areia e assobiava entre as frestas nas paredes de tábuas


Um trabalhador ajuda a edificar a cozinha para o Colégio Adventista do Amazonas, em Belém. A escola deve estar oferecendo cursos de Teologia no próximo ano.

Ministro em movimento na região rural do norte do Brasil; muda a igreja quando as dunas de areia se aproximam

O Pastor Raimundo Viana cochilava perto de um barulhento motor externo de bordo num barco que subia o rio, com a cabeça apoiada sobre seu salva-vidas cor laranja. Embora fosse domingo, normalmente o dia após um típico dia de trabalho para um pastor adventista do sétimo dia, ele havia acabado de batizar cinco pessoas e seguia para outra de suas congregações as quais visita a cada dois meses.

?Estou sempre ocupado?, contou ele mais tarde após acordar, admitindo que não vê a esposa e os cinco filhos tão frequentemente quanto gostaria. Viana geralmente não consegue obter folga às segundas-feiras, como recomendado por seus superiores. Ele supervisiona 24 congregações que totalizam 1.160 membros em seu distrito de Lençois Maranhense, na região norte do Estado do Maranhão.

Para Viana e outros pastores como ele no Brasil, as constantes viagens sobre rodas, por barco ou a pé é a única forma de ministrar a um rebanho espalhado. É comum em regiões rurais que os ministros supervisionem uma dúzia ou mais igrejas, alguns chegando a ter 40. Esse padrão é visto por toda a América Latina, África e Sudeste da Ásia.

No norte do Brasil, onde mais de 45.000 pessoas uniram-se à Igreja no ano passado, os líderes dizem que estão fazendo o que podem para acomodar o rápido crescimento.

No próximo ano, um novo colégio adventista em Belém, perto da foz do Rio Amazonas, abrirá suas portas para instrução, oferecendo cursos de Teologia para ajudar a atender à demanda por pastores na região.

Também a União Norte do Brasil se subdividirá, com uma segunda administração de união sediada na cidade norte-ocidental de Manaus, vários quilômetros avançando para o interior pelo Rio Amazonas. 

?Vemos muitas oportunidades ali e desejamos estar mais bem preparados para apoiar nossos membros?, declara o presidente da Divisão Sul-Americana, Erton Kohler, em comentário à Rede Adventista de Notícias em outubro, explicando a adição de mais uma união.

O Pastor Viana, de 51 anos de idade, ex-jogador profissional de futebol, tem o seu cabelo curto e usa óculos de proteção ao sol, calças negras e uma camisa branca com o logotipo do Ministério da Família. Suas congregações variam de 11 a 100 membros.

Após um trajeto de 45 minutos pelo Rio Preguiça o piloto conduziu o barco ao longo de um banco de areia poucos metros de um edifício de cinco metros quadrados, de madeira, pintado de verde claro. É o santuário para uma família de pescadores que vive na região do Alazão junto às margens do rio, em frente de uma duna de areia.

No ano passado, Viana foi o visitante de honra para a cerimônia de inauguração do novo local do prédio. Cada poucos anos o santuário é transferido para várias dezenas de metro a fim de evitar ser coberto pelas crescentes dunas de areia, transportadas pelo vento.

Os adolescentes aqui ajudam suas famílias a pescar na manhã e assistem a escola na parte da tarde, numa caminhada de meia hora.

Viana conduziu um cântico e depois ofereceu uma devocional, falando suficientemente alto para superar o som do vento que soprava pelas frestas das tábuas de madeira das paredes. Após visitar alguns membros da Igreja e receber um presente de um coco fresco, ele estava de retorno ao barco, avançando rápido para casa. Ali permaneceu por cerca de uma hora.

A União Norte do Brasil tem atualmente 320 pastores para uma membresia total de 444.000 membros, o que representa um pastor para cada 1.390 membros.

Outras divisões têm examinado o peso que tal carga de trabalho acarreta para um ministro, bem como para a Igreja. Há poucas conclusões tiradas, porém. Um oficial da Igreja no ano passado disse que tal crescimento poderia superar a capacidade da Igreja de produzir ministros em número suficiente.

Em julho de 2010 o Colégio Adventista da Amazônia, na cidade costeira de Belém, no norte do país, aceitará sua primeira leva de estudantes de Teologia.

Numa manhã recente um produtor de vídeo captou os sons das obras de construção sobre o terreno. O colégio foi designado a receber fundos de uma oferta mundial da Igreja Adventista e será apresentado numa futura edição do DVD sobre Missão Adventista.

Trabalhadores pintaram as paredes e concluíram as instalações de um dormitório que está sendo edificado com meios para aproveitar a iluminação natural para salas e corredores, num esforço para economizar custos de energia. Cada quarto terá conexão para a Internet, um refrigerador, TV e forno de microondas.

Após sua abertura o colégio introduzirá um novo núcleo de estudos cada ano, tal como educação e tecnologia informática, para ajudar a apoiar os hospitais, escolas e instituições da Igreja na região. 

--Jefferson Kern contribuiu para esta reportagem


Voltar



  • Publicidade
© 2008 News Datahouse Datahouse
home |contato