Buscar:   meu ip é  54.224.121.67      saiba mais

  Indique para um amigo

 

Após 50 anos, mãe e filho se reencontram em Apucarana

Apucarana, PR... [ASN] Através de uma pesquisa pela internet, o pastor da Igreja Adventista de Apucarana, no Norte do Paraná, Lauro Crescêncio, reencontrou a mãe que não via há 50 anos, Elita Alexandre Crescêncio. O reencontro aconteceu na sexta-feira, 05 de junho, na Igreja Adventista Central de Apucarana.

Crescêncio, hoje com 50 anos, foi abandonado quando tinha sete meses de idade, junto com a irmã, na época com pouco mais de 1 ano, em Santa Mariana (PR). A mãe, que era adolescente, deixou as crianças com uma vizinha, dizendo que ia fazer compras e nunca mais voltou.

O abandono ocorreu em 1959. Como o pai das crianças era caminhoneiro e viajava muito, os avós é que acabaram criando o menino e a irmã mais velha, que morreu aos 18 anos de idade. Em 2009, na véspera do Dia das Mães, Crescêncio, hoje pastor, acabou descobrindo, pela internet, no site Goodangels, que a mãe, Elita, estava morando na cidade de Campina Grande, na Paraíba. Em seguida, não demorou a que Lauro contatasse a mãe. Ambos conversaram por telefone, pela primeira vez em quase 50 anos, ao vivo, através de um programa da Rádio Record, de São Paulo. Os dois combinaram um reencontro em Apucarana, que virou acontecimento na cidade.

Durante a espera, o pastor demonstrava ansiedade. ”Chorei bastante, nas duas semanas anteriores ao reencontro”, afirmou Crescêncio. Ele tentava descrever a imagem da mãe, que não conseguiu registrar na memória. ”Eu imagino uma mulher sofrida, de 67 anos, cabelos brancos”, destacou.
Na sexta-feira, 06 de junho, Elita chegou à Maringá juntamente com a filha mais nova, Karla, de 24 anos, e foi recepcionada no aeroporto pela nora Neide Crescêncio e sua neta Neila Crescêncio, em seguida a família seguiu viagem até a Igreja Adventista de Apucarana, local onde o pastor a aguardava para o reencontro.

O reencontro dos dois aconteceu dentro da igreja, um local que, para Lauro, é importantíssimo em sua história. ”É uma forma de homenagear aqueles que foram referência para mim. Também é muito interessante rever minha mãe na casa de Deus, que soube cuidar muito bem de mim e dela”, enfatizou Lauro.
 
Emocionada, mas amparada, Elita cruzou a igreja lotada de amigos e familiares do pastor Lauro e finalmente pôs fim aos 50 anos de saudade. Mãe e filho finalmente voltaram a se abraçar. Ainda emocionada com o reencontro, ela explicou porque decidiu abandonar os filhos. ”Tinha uma pessoa que me seguia muito. Aí eu fiquei com medo, não tinha experiência na vida, era muito nova, com apenas 16 anos. Por esse motivo fui embora. Arrependi-me muito”, contou. ”Uma mãe nunca se esquece de um filho”, declarou.

O perdão do filho selou o recomeço. ”Eu tinha guardado no fundo do meu coração um perdão para ela, porque acho que o perdão é o sentimento mais bonito que se pode expressar para uma pessoa. É esse perdão que quero oferecer. De todos os presentes acho que é o mais bonito”, explicou.
O dia 5 de junho foi marcante para dona Elita, além de rever o filho após 50 anos, dona Elita também reencontrou a sua irmã que não tinha contato há mais de 20 anos.

No próximo mês, Crescêncio prometeu retribuir a visita e disse que vai à Paraíba para rever a mãe, os 5 irmãos e 11 sobrinhos que acabou de ganhar.

Para Elita, passar praticamente cinco décadas longe do filho foi um período muito difícil. ”Agora, não vamos mais perder tempo. O próximo Dia das Mães vamos passar juntos”, concluiu.
A imprensa marcou presença no reencontro do pastor com a mãe. Praticamente todas as emissoras de televisão, rádio e jornais impressos acompanharam o reencontro desde a chegada de dona Elita ao aeroporto de Maringá até Apucarana. [Equipe ASN - Dina Karla Miranda]

Fonte: http://www.portaladventista.org


Voltar



  • Publicidade
© 2008 News Datahouse Datahouse
home |contato